Only Darkness
Seja bem vindo, se você já é cadastrado faça o login para acessar o fórum, caso contrário registre-se!
Últimos assuntos
» 2014
Dom 5 Jan 2014 - 19:07 por AndBecker

» Chat: E ae galera, como vão?
Qua 16 Out 2013 - 19:13 por Anjjeperura

» Espadas, Honra e Sangue - Canto I de Allen
Sex 6 Set 2013 - 18:16 por Rolador de Dados

» A investida do leão - Canto I de Daewron
Qua 28 Ago 2013 - 0:22 por Miac

» Canto II - Vous pouvez ne pas aimer l'avenir
Sex 28 Jun 2013 - 10:35 por Stian

» Capítulo 2 - Ato II - The Choice
Qui 27 Jun 2013 - 18:51 por Oliveira

» Canto II - Le ciel noirci
Qui 27 Jun 2013 - 10:27 por Anjjeperura

» Canto II - Ma faim suce votre vie
Qui 27 Jun 2013 - 9:37 por Miac

» Canto II - La tête du corbeau
Qua 26 Jun 2013 - 18:29 por Danto

» Capítulo 3 - Ato III - Numb
Sab 15 Jun 2013 - 10:21 por Miac

» ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Segredos do Avatar. ─
Sex 14 Jun 2013 - 1:57 por Danto

» ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Despertando Através do Oculto. ─
Seg 10 Jun 2013 - 17:57 por Anjjeperura


Canto II - Ma faim suce votre vie

Ir em baixo

Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Danto em Dom 19 Maio 2013 - 15:31



Paris, 12 de Março de 2012. Opéra, nono arrondissement. Black Roses.


O público local diminuía em uma constante preocupante para os olhos de Dimitri, que ainda estava sentado no segundo piso de sua própria boate. A visita inesperada da mulher chamada Victória, terminou de uma forma preocupante e começou de uma maneira ainda pior. Os mortais, carniçais e vampiros mais frágeis foram induzidos à uma orgia perigosa e violenta, mas aos poucos conseguiram se libertar. Entretanto, seria muito óbvio que grande maioria dos afetados se retirasse, afinal, roupas e dignidade eram duas palavras que já não faziam mais parte do vocabulários dos infelizes submetidos aos desejos e vontades da misteriosa e perigosa Cardeal de Paris.
Aproximadamente dez minutos já haviam corrido dês da saída de Victória da Black Roses, Dimitri ainda sentado na mesma posição e refletindo sobre as palavras e ações daquela maldita mulher, quando a sua atenção foi focalizada na aproximação de sua secretária.
-Senhor?! O que vamos fazer?!

_________________

avatar
Danto
Fundador
Fundador

Mensagens : 226
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 27
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Miac em Seg 20 Maio 2013 - 9:49

Dimitri ficou todo o tempo sentado naquela mesa, suas mãos estavam entrelaçadas na altura de seu queixo mas sem encostar no mesmo, seus olhos estavam fixos no nada, a cada pensamento e minuto que se passavam as mãos se apertavam mais e mais, sua face era neutra como de uma estatua e mesmo com a movimentação dos mortais e cainitas jovens decrescendo a cada momento o Ravnos permanecia estático.
“ Certas noites acordamos e temos a impressão que o dia vai ser ótimo mais enganados pelo bom humor.Somos pegos de surpresa por uma desilusão momentania que marcará nossas vidas para sempre.Victória acha mesmo que o Sabba terá minha Dark Roses como ponto estratégico, não me importa que siga a primeira mulher ou tenha seu posto, porém cruzou meu caminho, deflorou de meus aposentos e me ofendeu...iremos jogar femme”
Quando ouviu sua secretaria falar apenas seus olhos lhe observaram por alguns segundos, sua expressão permanecia a mesma, sua voz estava mais seria como se estivesse negociando algo importante e no momento estava em risco sua não-vida e sua preciosa Dark Roses.
- Você errou quando disse que ela era possivelmente da minha família, mas isso não é importante no momento a questão é que o Sabba deseja minha Dark Roses como território deles, e aquela meretriz maldita filha de um bastardo imundo deixou isso bem claro.
O cainita se levantou de forma lenta e olhou para todo o salão e fechou um pouco a cara dava para ver em seus olhos que ele desejava o coração da mulher, seus passos começaram a caminho de sua sala.
- Solicite que alguém limpe essa bagunça por gentileza Karina, e temos algum mapa com as localizações dos distritos e seus respectivos “ Donos “!?

_________________
Pessoas boas demais, possuem um psicopata escondido por debaixo de suas peles.
avatar
Miac
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 116
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Danto em Seg 3 Jun 2013 - 19:56

O segundo andar precisou ser fechado para limpeza, o que também impossibilitava o acesso ao terceiro andar, mas que, entretanto, ainda garantia o funcionamento comum do primeiro piso da Black Roses. Algo que de certa forma, deixava as coisas "menos" preocupantes, já que a boate não fecharia sem razão alguma, aos olhos dos clientes "comuns".
Enquanto alguns infelizes funcionários da limpeza tinham o infortuno trabalho de limpar os restos daquela orgia generalizada que ocorreu por quase meia hora no segundo piso, a jovem secretária retornava com um tablet e colocava o mesmo na mesa, à frente de Dimitri para então começar uma breve apresentação.


-O território em azul é responsabilidade da Camarilla, logo respondem acima de tudo ao príncipe. Mas alguns realmente possuem alguns "pequenos responsáveis". O 9º, 2º e 3º, são legalmente destinados ao Senescal, Dominic de Sainte Coulombe. Já os vermelhos são territórios do Arcebispo do Sabá, enquanto o em marrom é uma área livre, onde os Gangrel se instalaram, mas não são legalmente reconhecidos como donos.

_________________

avatar
Danto
Fundador
Fundador

Mensagens : 226
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 27
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Miac em Seg 3 Jun 2013 - 23:40

- Malditas divisões, se tudo fosse meu as coisas seriam mais calma, não é Karina!?
O ravnos falou de certa forma irônica e despojada, ele andou calmamente até uma mesinha onde havia um xadrez todo montado e pegou suas peças de mármore, a rainha foi colocada no numero onze onde ficava localizada a Dark Roses.
- Perto de tudo e todos, e ao mesmo tempo cercado de inimigos, jogo injusto esse o meu, a questão é que a rainha pode se mover para qualquer lado e dependendo como a ação é feita o jogo acaba e eu sei que o final não será nada bonito de se ver...
Dimitri colocou um cavalo no meio do território do Sabba, o rei na Camarilla e por fim a torre no território dos Gangrel, ele se sentou em uma cadeira e ficou olhando o mapa, suas mãos ficavam com os dedos encostado um nos outros de forma suave, um sorriso tímido brotou em sua face, sua voz ainda mantinha o mesmo timbre.
- A mulher fez uma baita bagunça e muito barulho, os grandes logo logo saberão sobre isso, aqui dentro quero que nada seja comentado sobre, mas as informações lá fora voam e andam pelos esgotos com uma rapidez absurda, fale com Fenrir e diga que quero as ruas vigiadas, podem ter alguns olheiros daquela desgraçada por aqui ainda, avise para ele não eliminar ninguém apenas me informar quantos e onde estão, depois quero saber quais cainitas, carniçais e simpatizantes de algum clã estavam aqui na hora do ocorrido, caso tenha a cria de alguém importante me informe de imediato, por enquanto é só.
" Vamos primeiro arrumar o social e depois vejamos como fica a questão do ego!"


Última edição por Danto em Ter 4 Jun 2013 - 14:58, editado 1 vez(es) (Razão : confusão de "Giovanni" com "Gangrel")

_________________
Pessoas boas demais, possuem um psicopata escondido por debaixo de suas peles.
avatar
Miac
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 116
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Danto em Qua 26 Jun 2013 - 18:40

A secretária fez um leve movimento com a cabeça, dando à entender que havia compreendido todas as demandas de seu chefe, distanciando-se em seguida e deixando-o livre com seu mapa e suas peças. Após uma longa análise do mesmo, algo não parecia certo, Dimitri não conseguia precisar o que exatamente era, ou onde estaria esse maldito erro. Mas era um fato. Havia algo muito errado com o cenário em que a sociedade cainita de Paris estava, talvez, se a interrupção inesperada e pouco delicada de Fenrir, que chegava no "segundo" andar da Black Roses. Fenrir era um homem alto, um perfeito estereótipo de "brutamontes", ele logo brandiu sua voz na direção de Dimitri.
-Um veículo acaba de chegar. Acredito que neste, tenha a presença de um neófito desconhecido, uma carniçal e a Harpia Ventrue... Estão neste exato momento adentrando o boate. Mato? Impeço?

_________________

avatar
Danto
Fundador
Fundador

Mensagens : 226
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 27
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Miac em Qui 27 Jun 2013 - 9:37

Dimitri ficou olhando para o mapa e sua expressão se tornava cada vez mais fria com a situação, ele desejava encontrar o que tinha de errado ali naquele mapa seu dedo indicador ficava em cima da rainha a balançando com movimento circulares simbolizando em sua mente que ele estava de todos os lados e que todos os lados poderiam lhe atingir, não era porque tinha alguns contatos que outros cainitas amenizariam as coisas para ele.
“ Mas o que tem de errado aqui...algo me diz que não esta certo e isso é ruim muito ruim...a não ser que eles queiram pegar as regiões com menos influencia tipo...”
O jovem Ravnos quase deu um pulo da cadeira quando Fenrir entrou na sala, ele estava concentrado de mais em seu mapa e o gigante Grangel quase lhe matou do coração entrando na sala daquele jeito, se ele tivesse um coração vivo é claro, ele iria mandar o grande cainita se fuder quando ouviu o que o mesmo disse e então bateu na mesa a fazendo tremer e todas as peças cairem, sua raiva estava aumentando cada vez mais, aquela noite estava ficando cada vez mais irritante.
- Puta merda!
Ele soltou as palavras em um francês cuspido, ele pegou o mapa e o guardou em baixo de sua mesa, fez o mesmo com as peças de xadrez as deixando arrumada no tabuleiro, em todo o percurso ele ficou olhando para Fenrir e por fim este começou a falar de uma forma mais calma.
- Calma meu bom amigo, não devemos utilizar de hostilidade com os membros da Camarilla sem que sejamos afrontados primeiramente, tenho um trato com o príncipe e este por ser um membro digamos mais engajado que os demais não veria isso com bons olhos e dificultaria nossa estadia neste distrito, faremos o seguinte Fenrir, você chegara até eles e fará os procedimentos de segurança padrões e por fim os traga até esta sala, em seu caminho até lá diga para Katarina que tente ocultar o acontecimento de antes, está noite esta muito agitada...e depois disso eu gostaria de falar com você!

_________________
Pessoas boas demais, possuem um psicopata escondido por debaixo de suas peles.
avatar
Miac
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 116
Data de inscrição : 10/03/2011
Idade : 28
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canto II - Ma faim suce votre vie

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum