Only Darkness
Seja bem vindo, se você já é cadastrado faça o login para acessar o fórum, caso contrário registre-se!
Últimos assuntos
» 2014
Dom 5 Jan 2014 - 19:07 por AndBecker

» Chat: E ae galera, como vão?
Qua 16 Out 2013 - 19:13 por Anjjeperura

» Espadas, Honra e Sangue - Canto I de Allen
Sex 6 Set 2013 - 18:16 por Rolador de Dados

» A investida do leão - Canto I de Daewron
Qua 28 Ago 2013 - 0:22 por Miac

» Canto II - Vous pouvez ne pas aimer l'avenir
Sex 28 Jun 2013 - 10:35 por Stian

» Capítulo 2 - Ato II - The Choice
Qui 27 Jun 2013 - 18:51 por Oliveira

» Canto II - Le ciel noirci
Qui 27 Jun 2013 - 10:27 por Anjjeperura

» Canto II - Ma faim suce votre vie
Qui 27 Jun 2013 - 9:37 por Miac

» Canto II - La tête du corbeau
Qua 26 Jun 2013 - 18:29 por Danto

» Capítulo 3 - Ato III - Numb
Sab 15 Jun 2013 - 10:21 por Miac

» ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Segredos do Avatar. ─
Sex 14 Jun 2013 - 1:57 por Danto

» ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Despertando Através do Oculto. ─
Seg 10 Jun 2013 - 17:57 por Anjjeperura


─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Ir em baixo

─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Fractius em Sab 27 Abr 2013 - 11:41



† Londres ~ Enfield ~ Casa do Tio Johnny †
~ 10 de Janeiro de 2005, Segunda-Feira: 09h30min A.M.
~ Fausto Grey: Capítulo I, Ato I: Brincando com a Morte.
~

Toda família possui histórias... Mesmo elas sendo boas ou tristes, mas sempre há histórias. Só que por parte do jovem Grey, a morte sempre visitou seus parentes diante de sua infância até a adolescência. Como se a Morte estivesse pregando peças para o jovem, se fosse verdade ? Seria uma brincadeira muito sem graça. Pois até sua profissão é ligada a ele(a) a Morte. Depois de todos os episódios drásticos que passaram por sua família, até pelo sumiço já de uma semana do seu tio ainda lhe preocupa e muito. Mesmo trabalhando para economizar dinheiro manteve a sua moradia com o seu velho Johnny. O jovem mora ao norte de Londres em Enfield, onde o centro deste baronato é muito bem conservado através de universidades e empresas de grandes portes. Um bom lugar de se morar, só as noites ficam um pouco tensas por causa de gangues que frequentam o local e por ter um bairro judeu é complicado só nesses aspectos. De resto é um paraíso. Será que a morte lhe pregou mais uma peça e levou o seu tio junto aos restos mortais de sua família ? Bem complicado...

O som do despertador faz a cabeça do jovem pirar, estava na hora de acordar, era segunda-feira e ao meio-dia sabe que seu Mentor lhe aguarda na universidade. Com o seu futuro e talento sendo observado pelo professor Willian, seu futuro realmente seria garantido para o sucesso. Sexta-Feira passada, foi a última vez que o viu e ele disse que a partir de Segunda-Feira, você fará uns testes novos para ver se estará apto a passar para o segundo estágio da evolução da anatomia. E que poucos incluindo ele conhecia esses segredos. Fausto ainda lembra das últimas palavras do homem que para ele soaram um pouco confusa: ”Preste atenção. Segunda-Feira venha preparado, pois quero testa-lo para ver se você está apto a passar através das evoluções humanas diante da morte. Eu vi que possui talentos e pude sentir isso dentro de você. Suas capacidades serão necessárias para o conhecimento da anatomia e do despertar... Sinto que esta bem próximo...” – Essas palavras lhe marcaram, desde sexta quando chegaste em casa veio martelando em sua mente, até agora.

A casa do seu tio é antiga, boa parte dos móveis são da era vitoriana. É uma casa muito boa e de dois andares. Seu tio sempre foi um homem só após a morte de sua esposa junto a irmã do jovem. O rapaz tem o seu quarto, ele é grande com uma cama de solteiro, armário de mogno escuro a sua direita e grande. Ao lado a cabeceira junto ao despertador ainda apitando e incomodando muito. A frente tem a porta branca de madeira que dá acesso ao banheiro, ao lado esquerdo uma janela de vidro antiga, toda ornamental em detalhes de ferro e enferrujado. O piso é de madeira escura e as paredes são brancas com alguns detalhes em amarelo escuro. Era um quarto legal de qualquer adolescente. Em um canto tem uma mesa aonde possa estudar, seu computador desligado e a cadeira de madeira que em cima tem suas ferramentas de trabalho. A barriga do rapaz esta roncando, depois que seu tio sumiu, se virou sozinho e o dinheiro que ele deixou esta aos pouco acabando, mas Willian sempre lhe auxilia com problemas financeiros. Ele mesmo sabe que será usado para isso e não usaria para curtir baladas e mulheres, pois isso nunca foi o forte do jovem aprendiz da Morte...

~

_________________
~ Nossa é a sabedoria de Salomão, a magia de Merlin, a queda de Ícaro. Por incontáveis eras temos sonhado. Por infindáveis mundos temos vagado. De infinitas escolhas temos sofrido. O mundo estremece sob o conformismo sufocante, as esperanças se esvaem nas chamas da mediocridade, os heróis morrem na chama do orgulho. O Armagedom está próximo. A realidade é uma mentira. A verdade é magica. ~

† ABRE TEUS OLHOS E DESPERTA. ~ †
Fractius
Fractius
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 109
Data de inscrição : 17/03/2011
Idade : 32
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Agamenon em Sab 27 Abr 2013 - 12:11

"Morte... Morte... Quantas vezes já conversei com você cara amiga? Sempre ao meu lado. Prece as vezes que você é minha sombra. Só não realmente acredito nisso pois minhas mão, por mais que tocam muito em mortos, nunca fizeram nenhum. Mas a vontade as vezes aparece. Talvez um dia eu queira ser como você, sentir essa sensação de tirar uma vida. Parece tentadora... Só que preciso avaliar, depende de muitas circunstâncias uma morte."

O rapaz gostava muito de se deleitar em pensamentos profundos andando pelo quarto, passado a mão pelo mogno escuro. Aquele quarto gerava para Fausto uma nostalgia boa de sua infância. Agora ele olhava para a mesa de estudo. Tinha muitos capítulos sobre dessecação para ler ainda. Todavia seu estômago lhe chamava mais alto. Deveria comer alguma para matar a fome. Se fosse comer na rua sairia bastante barato. Mas deveria ser uma gordurice, alimentam e custam pouco. Logo peixe com batata era a resposta. Qualquer barraquinha tem um pouco dessas. Logo seria ir apenas na rua, comprar um pouco e voltar para dessecação cerebral no capítulo IX.

_________________

Agamenon
Agamenon
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 105
Data de inscrição : 13/03/2011
Idade : 1875
Localização : Tróia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Fractius em Seg 29 Abr 2013 - 8:45

~

A morte realmente sempre passou pela vida do jovem Fausto. Por isso tornaste muito frio e sem preocupações alheias. Sua sina era estudar e compreender melhor a Morte de todas as maneiras. Hoje ao meio-dia irá se encontrar com o seu professor em Westminster, coração de Londres e onde fica a mais rica e bela Universidade londrina. Ainda teria tempo até lá. Sempre seguia de metrô. Além de mais rápido era a melhor opção.

O jovem estava de pé, foi até a rua comprou o seu lanche, forrou totalmente o seu estômago e voltou satisfeito para ler mais um capítulo a qual Willian pediste para fazer. Na rua o dia esta belo, vivo de verdade. Mas o frio ainda transpassa em Londres. Sentou-se na cadeira velha de madeira e começou a estudar, leu e analisou bem o capítulo IX inteiro. Já estava quase na hora de partir para a Universidade. Mesmo Willian sendo seu professor e mentor, ele odiava atrasos. O relógio já marcava 11h08min A.M.

~

_________________
~ Nossa é a sabedoria de Salomão, a magia de Merlin, a queda de Ícaro. Por incontáveis eras temos sonhado. Por infindáveis mundos temos vagado. De infinitas escolhas temos sofrido. O mundo estremece sob o conformismo sufocante, as esperanças se esvaem nas chamas da mediocridade, os heróis morrem na chama do orgulho. O Armagedom está próximo. A realidade é uma mentira. A verdade é magica. ~

† ABRE TEUS OLHOS E DESPERTA. ~ †
Fractius
Fractius
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 109
Data de inscrição : 17/03/2011
Idade : 32
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Agamenon em Seg 29 Abr 2013 - 14:56

*Como meu mentor bem estruturado na norma londrina, odeio atrasos. Como tenho um bom conhecimento do underground londrino chegarei lá rápido. Felizmente não sofrerei de fome ou qualquer coisa que a morte anseio. esta na hora de voltar para minhas pesquisas com meu mentor, só ele pode me mostrar os melhores caminhos dos mortos...*

Assim saio do prédio com meus livros e vou para o metrô mais perto, sem esconder minha necessidade de urgência. Um inglês se atrasar é um pecado.

_________________

Agamenon
Agamenon
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 105
Data de inscrição : 13/03/2011
Idade : 1875
Localização : Tróia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Fractius em Qui 2 Maio 2013 - 15:07



† Londres ~ Westminster ~ Universidade de Londres †
~ 10 de Janeiro de 2005, Segunda-Feira: 11h52min A.M.

~

Seu estômago estava totalmente forrado, junto a sua mente com assuntos novos e dinâmicos de uma vida sem nexo mas de um futuro promissor, seria verdade as palavras de seu mentor ? Se preparou, pegou seu livro de anatomia e alguns trocados e seguiu diante até a estação de metrô mas próxima de sua residência. Ao lado de fora o sol bem claro continuava frio, pois é inverno no país. Era um jovem bastante inteligência, mas sua vida a morte sempre lhe acompanhou. Ele via as pessoas vivas sem terem um sentido para seguirem suas vidas. Não conseguia compreender isso. Mas podia compreender um cadáver bem fresco em cima de uma mesa cirúrgica. Como seu professor sempre dizia: "A morte é apenas o início de uma nova vida." - Pessoas de todas as etnias, estrangeiros. Todo de pessoas estavam alojados naquele vagão luxuoso a qual os metrôs de Londres possuem.

Após descer na estação de Westminster, caminhou por duas quadras para chegar até a entrada da faculdade. Estava em horário, podia notar ao leste o Big Ben a hora, faltava pouco para meio-dia e o Parlamento Inglês que a cada ano que passa ele fica mais vazio do que o normal. Podia notar outros adolescentes como você seguindo seus rumos através do belo gramado na entrada principal e entrando-o pela abóboda que incorpora a entrada do local. Alunos de todos os tipos: Ricos, pobres, bolsistas e peixes. Alunos chegam de ônibus, outros com carros importados e outros como o jovem Fausto. Estava perdido em seus pensamentos até que sentiu um leve empurrão em seu ombro. Quando nota era Isabelle McFisher e dizia com sua voz caliente: ─ Bom dia Fausto... - Aluna também de anatomia e tem aulas com Willian. Ela era nada mais nada menos que filha de um dos médicos mais importantes de Londres, Mrº Michael McFisher.

Ela era linda, olhos verdes, cabelo louro e encaracolados levemente até a altura dos seios fartos cobertos por uma camiseta cinza e um casaquinho vermelho aberto. Segurando alguns livros de anatomia, Fausto pôde notar quando não tirava os olhos dos seios da bela Isabelle. Sempre que ela aparecia sentia-se enfeitiçado pela bela moça. Ela esta usando uma calça jeans bem coladinha ao corpo e uma sapatinha preta com um leve salto-alto. Era uma das garotas mas cobiçadas da universidade. Ela então completa: ─ Sempre desligado da vida em... Vamos logo se não chegaremos atrasados. - Grey sabe que ela não sente atração por ele. Nitidamente você é um dos mais feios da classe. O que não entende é o porque dela sempre estar disposta e é a única a sempre a falar com ele a não ser o professor do rapaz ? Ela completamente lhe arrasta até a sala de aula.

~

_________________
~ Nossa é a sabedoria de Salomão, a magia de Merlin, a queda de Ícaro. Por incontáveis eras temos sonhado. Por infindáveis mundos temos vagado. De infinitas escolhas temos sofrido. O mundo estremece sob o conformismo sufocante, as esperanças se esvaem nas chamas da mediocridade, os heróis morrem na chama do orgulho. O Armagedom está próximo. A realidade é uma mentira. A verdade é magica. ~

† ABRE TEUS OLHOS E DESPERTA. ~ †
Fractius
Fractius
Rpgista
Rpgista

Mensagens : 109
Data de inscrição : 17/03/2011
Idade : 32
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ─ Capítulo I, Ato I, II e III ~ Ressonância da Morte. ─

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum